Entendendo a perda auditiva condutiva

Perda auditiva condutiva

Entenda como este problema funciona, suas causas, sintomas, tratamentos e perspectivas para uma vida saudável

A perda da audição é um problema relativamente comum e pode acontecer de forma parcial ou total. Todavia existem três formas conhecidas desta deficiência que pode ser adquirida ou já presente desde o nascimento: A condutiva, neurossensorial e mista. A seguir uma análise sobre a perda auditiva condutiva. Suas formas, tratamentos, necessidade de intervenção cirúrgica ou uso de aparelhos auditivos.

A deficiência auditiva ou perda auditiva condutiva é caracterizada por problemas, obstruções ou lesões no ouvido médio ou externo. Sendo um impedimento ou inibição na parte mais exterior do aparelho auditivo existem boas chances de reversão total ou parcial.

 

Causas comuns

Este tipo de problema auditivo pode ser diagnosticado comumente a partir das seguintes causas:

  • Lesão
  • Bloqueio do canal por cerume ou outro objeto
  • Infecções (otite) geralmente com supuração
  • Tumores externos
  • Perfuração ou problemas na membrana timpânica
  • Deformidades congênitas/ Disfunções na tuba auditiva

A consulta ao otorrino deve ser periódica e a realização de audiometria pode ser eficaz. No surgimento de algum sintoma como zumbidos ou quando percebe outros dizendo que tem falado alto ou sempre pede para que outro repita a fala.

Normalmente as perdas auditivas deste gênero são reversíveis por meio de intervenções com medicamentos e em casos mais complexos de pequenas cirurgias. Porém, caso o ouvido médio seja atingido o problema pode ser irreversível, sendo necessária a utilização de aparelhos auditivos adequados para o grau identificado clinicamente.

Aparelhos auditivos podem realizar a amplificação dos sons e transmitir diretamente para o ouvido médio ou interno dependendo do seu modelo. É importante sempre que suspeitar buscar um especialista para manter a saúde auditiva em ordem.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!




 

*